Krav Maga no Brasil

O Krav Magá chegou no Brasil no começo década de 1990, precisamente no Rio de Janeiro,

com a chegada do israelense Mestre Kobi Lichtenstein, onde o mesmo estabeleceu-se, iniciando seu

trabalho em difundir e expandir o sistema de defesa pessoal israelense em todo território brasileiro.

Nessa mesma época  foi fundada a Associação Brasileira de Krav Magá e

posteriormente a Federação Sul Americana (FSAKM), e a inauguração do Centro de treinamento nacional

(Top Defense) com sede no Rio de Janeiro.

Grão Mestre Kobi ( A Maior autoridade de Krav Maga na America Latina)

Natural de Rehovot, Israel, Kobi Lichtenstein iniciou-se no Krav Maga aos três anos de idade, como aluno de seu criador, Imi Lichtenfeld, sendo um de seus mais graduados ativistas no mundo.

Foi um dos 13 alunos especialmente preparados por Imi para difundir o Krav Maga pelo resto do mundo.

Deu aulas a vários grupos específicos, como autistas, onde obteve resultados surpreendentes, grupos de mulheres vítimas de estupro, adolescentes considerados delinqüentes juvenis e outros. Após servir 3 anos ao exército israelense, estava diplomado como faixa preta pela Associação de Krav Maga em Israel e instrutor pela Universidade Wingate, a maior universidade de Educação Física em Israel e considerada como uma das melhores do mundo, com cursos de extensão em Fisioterapia, Primeiros Socorros, Alimentação Especial para Atletas na mesma universidade e com noções bastante aprofundadas em seis modalidades de artes marciais. Foi responsável por todo o ensino de Krav Maga nas regiões centro-sul de Israel, somando milhares de alunos. Ex-combatente na guerra 1982, participou de inúmeras missões especiais do exército israelense, trabalhou em serviços de segurança nacional e concluiu MBA em Segurança Nacional e Terror pela Universidade Hod Hasharon em Israel, em parceria com a Newport University na Califórnia.

O KMGRU surgiu no ano de 2011, quando, apesar de ainda filiado a uma renomada escola de ensino, já se utilizava de uma metodologia de ensino progressivo, ocasião em que a equipe técnica, coordenada pelo Professor Gilson Santos, tomou a decisão de que seguiriam um caminho diferente na autodefesa, partindo do princípio de que o agressor dificilmente permanece parado, filiando-se assim aos ensinamentos literais de IMI, que com muito esmero dedicou parte de sua vida à filosofia da defesa pessoal israelense.
Foi quando, em julho de 2018, com a sua desfiliação, o KMGRU ganhou corpo e deu início aos treinamentos direcionados, sem, contudo, deixar de lado os valores até então absorvidos. 
Neste sentido, o KMGRU é uma escola que tem como principal objetivo em todos os seus pontos de ensino, dar condição ao aluno para produzir defesa pessoal naturalmente, fazendo com que possa desenvolver técnicas em qualquer situação, treinando desde o básico até a contingência!
Assim, o KMGRU segue alguns pilares para o ensino com base em estudos avançados e atualizados, alcançados por meio dos conhecimentos adquiridos pelo Professor e fundador Gilson Santos, que em seus 17 anos de história e formação inclusive em Israel com o Krav Maga, absorveu toda a sua experiência com Mestres renomados pelo mundo, visando sempre transmitir conhecimento com qualidade para quem quer e precisa.
Fruto desse empenho e dedicação, o KMGRU, ao obter a certificação internacional, granjeou o respeito, a confiança e a admiração por mestres renomados, que assim como o KMGRU, tem a missão de difundir a filosofia e a essência da defesa pessoal israelense.

Origem do KMGRU